terça-feira, 10 de maio de 2011

CARTA ABERTA A POPULAÇÃO

Cadê a Fundação Faculdade de Medicina (OS’s)?



A Fundação Faculdade de Medicina tem deixado os moradores do Real Parque, sofrendo com a falta de médicos, cansados dos descasos com a falta de médicos, em nossa UBS, vem a público denunciar as condições deploráveis da Unidade Básica de Saúde do Real Parque, na qual faltam clínicos e médicos de outras especialidades, também a equipe da Estratégia da Saúde da Família está desfalcada de médicos, falta até papel toalha para cobrir as macas, falta lâmpada no equipamento do dentista, entre outras carências e debilidades, sofrem os trabalhadores e a população com este estado de coisas.

A população sofrida de dor não encontra na UBS a cura para os seus males, ao contrário, encolerizada pelo estado de abandono e descaso, muitas vezes destila sua ira contra os trabalhadores da Unidade que reprisa-se, são vítimas duas vezes deste pernicioso sistema que combina aviltamento salarial e péssimas condições de trabalho com descaso aos direitos à saúde da população.

Foi assegurada a população paulistana que as Organizações Sociais, entidades de direito privado que são, reuniriam agilidade e competência para sanar os crônicos problemas da saúde pública na cidade de São Paulo, entretanto, não é o que acontece no Real Parque, a Fundação Faculdade de Medicina faz ouvidos moucos, as solicitações dos funcionários da unidade e aos apelos dramáticos da população, a situação vem piorando dia a dia, os médicos por razões diversas um a um vem deixando a UBS, sem que se tenha notícia da substituição por outros médicos.

Famílias inteiras saem cidade afora, buscando médicos que não encontram no Real Parque, gastam o que não podem em transporte (a tarifa de ônibus mais cara do Brasil),sofrem mais do que deveriam e efetivamente tem negado o seu constitucional direito a saúde.

Se perguntar não ofende, perguntamos : Para que serve posto de saúde se ele não tem médicos e os dentistas não podem atender porque falta uma reles lâmpada ao equipamento?

Neste sentido, a população exige que a UBS - Real Parque, volte a ter médicos, os dentistas possam atender, os pacientes possam ser deitados nas macas, assegurando-lhes o mínimo de higiene, que retorne os aparelhos de pressão e todos os insumos e equipamentos necessários ao bom funcionamento da UBS, porque a doença não espera, porque a saúde é direito e não favor, e porque a cidadania não se cala e exige seus direitos.



São Paulo, 10 de maio de 2011



Denis Veiga Junior- movimento popular de saúde

Vera Lúcia Vieira - movimento popular de saúde

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar este blog