quarta-feira, 16 de agosto de 2006

PRIMEIRA CARTA PROTESTO

ESTÃO ACABANDO COM A SAÚDE DO REAL PARQUE E A PREFEITURA ANDA JOGANDO NOSSO DINHEIRO NO LIXO!!!

Há dois anos, o Real Parque vem sofrendo o descaso da Prefeitura com a saúde pública e com o dinheiro dos nossos impostos: estamos pagando por duas UBS’s e temos apenas uma, a velha.
A Prefeitura, até agora, não tomou providências para reformar a nova unidade de saúde – inaugurada em Maio de 2004, com medidas inadequadas, constando 19 irregularidades técnicas, inclusive risco de desabamento, conforme LAUDO OFICIAL desta mesma prefeitura, tornando assim inviável ao atendimento da comunidade. A população olha consternada para o “novo” prédio: o mato cresce, as paredes amanhecem pichadas, o local se degrada, atrai marginais e corre o risco de ser invadida – a despeito da Prefeitura pagar serviço de vigilância e manter as luzes acesas! O mau uso do dinheiro público é evidente!
Enquanto isso, a população se amontoa no velho Posto da Av. Augusto Monteiro de Barros, nº 31, onde a Prefeitura paga aluguel, e vigilância, desperdiçando mais uma vez nosso suado dinheiro.
A Prefeitura não desperdiçou apenas recursos financeiros, mas uma excelente oportunidade de pactuar com a iniciativa privada, formando uma verdadeira parceria que trouxesse benefícios reais à nossa comunidade tão carente de assistência à saúde.
Segundo o Censo de 2000 do IBGE, a população do Morumbi é de 34.588 habitantes, sendo que 30% são dependentes do SUS. Ao viabilizar o uso da nova UBS a Prefeitura estaria beneficiando 10.346 pessoas carentes de quase todos os serviços públicos. Repetindo as palavras da Dra. Albina, a nova diretora, ao assumir o “novo” Posto (que continua velho e alugado):
“ ... os cálculos que fizemos, em função da capacidade física da nova unidade após a hipótese da reforma para adequação se concretizar, demonstram que a nova unidade (reformada) daria conta tranqüilamente de toda a produção que se constatou em 2004 no prédio antigo, seja em consultas, vacinas, curativos, inalações e outros atos de enfermagem”.
Vale ressaltar que assistimos, atônitos, à demolição diária do SUS – Sistema Único de Saúde, pela atual administração municipal. As famigeradas OSs – Organizações Sociais – que recebem dinheiro público e não prestam contas, e contratam pessoal sem concursos – são exemplo do processo de privatização da saúde levada a cabo pela atual administração. Isso mostra que, para a Prefeitura.
“ Saúde é para quem pode (pagar) e não para quem precisa”.
A comunidade exige a imediata reforma da UBS à rua Barão de Melgaço, e sua entrega à população!!

CHEGA DE TAPEAÇÃO!!!
NÃO AO DESPERDÍCO DO DINHEIRO DO POVO!!
FORA AS Oss.....UBS NOVA JÁ!!!!!!

Pesquisar este blog